BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Maia convida Bolsonaro, Toffoli e Davi Alcolumbre para encontro para ‘afinar diálogo’ entre poderes

Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta o presidente do Senado, Davi Alcolumbe; ao centro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia | Foto: Marcos Brandão/Senado
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta o presidente do Senado, Davi Alcolumbe; ao centro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia | Foto: Marcos Brandão/Senado
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, convidou os chefes dos três poderes para um encontro neste sábado (16) na residência oficial da Câmara. O objetivo é “afinar o diálogo” entre eles, de olho numa agenda comum do Executivo, do Legislativo e do Judiciário. 

Maia convidou os presidentes da República, Jair Bolsonaro; do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli; e do Senado, Davi Alcolumbre. “Precisamos conversar sempre, reforçar o diálogo, gerar intimidade. Tudo isso sempre é bom para pensarmos o país juntos”, disse Maia ao blog da jornalista Andréia Sadi. 

O Planalto ficou de definir quais ministros também participarão do almoço. No domingo (17), Bolsonaro embarcará para os Estados Unidos. Este será o segundo encontro entre Maia e Bolsonaro nos últimos dias. No fim de semana passado, os dois se reuniram para discutir a reforma da Previdência. Questionado se o tema será foco do almoço deste sábado, Maia respondeu: “Todas as agendas que são importantes para o país”. 

O encontro ocorrerá em meio a queixas de parlamentares, que querem que o governo afine a articulação política visando a aprovação da reforma da previdência. O presidente do Senado, questionado pelo blog, concorda com a avaliação de que a articulação do governo precisa melhorar para garantir a aprovação da reforma no Congresso.

Do Portal NS

Nenhum comentário: