BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Insatisfeitos com preço, agricultores jogam toneladas de tomate às margens de rodovia

Agricultores descartam toneladas de tomate em Ribeirão Branco (SP) | Foto: Cláudio de Souza/TV TEM
Agricultores descartam toneladas de tomate em Ribeirão Branco (SP) | Foto: Cláudio de Souza/TV TEM
Os agricultores de Ribeirão Branco (SP) jogaram toneladas de tomate às margens de uma rodovia por causa do preço do produto. Segundo os produtores rurais, o preço de venda não cobre nem os custos de produção e optam pelo descarte. Os agricultores afirmam que uma caixa com 22 quilos, que era vendida por R$ 64, hoje está sendo vendida por R$ 21. 

Segundo o presidente do sindicato Rural, Joel Meira, quando o preço do tomate diminui, acaba afetando a produção. “Hoje o tomate é uma das lavouras que fica mais cara em questão de produção. Quando cai o preço, como tem caído agora, automaticamente acaba afetando. Muitos não conseguem nem mesmo pagar os empréstimos e as dívidas”, diz. 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ribeirão Branco, outro motivo para o descarte é a qualidade do produto. Parte da colheita não pode ser comercializada, pois o fruto não teve um bom desenvolvimento. Edna Aparecida é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e diz que acredita ser uma boa possibilidade a doação dos tomates, ao invés do descarte. 

“Seria uma boa possibilidade estar fazendo isso, mas eu acredito que eles não tenham sentado para debater essa situação. Seria importante, sim, mas é uma coisa que vão ter que construir, fazer esse debate para quem vai ser doado”, conta. Já o presidente do sindicato rural diz que o custo de transporte para doação do fruto pode acabar prejudicando os agricultores. 

“Se eles pegarem esse tomate, colocarem em um caminhão, tem o custo de transporte, de colheita. Acaba se onerando mais ainda, para ele descartar esse tomate acaba sendo mais viável que tentar vender por R$ 1 ou R$ 2 a caixa”, explica.

Do Portal NS/Fonte: G1 Itapetininga e Região

Nenhum comentário: