BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Asteroide de 400 metros está se aproximando da Terra

O mês de fevereiro está movimentado com grandes asteroides. O projeto NEOs, da NASA, aquele que monitora os arredores terrestres a procura de potenciais asteroides que possam vir a colidir conosco, anunciou em sua lista de rochas próximas um asteroide gigantesco que pode ter de 200 à 450 metros de diâmetro. Ele foi descoberto em 1999 e está se aproximando da Terra em poucos dias.
Nesta quarta-feira, 06/02, um outro asteroide de 100 metros está passando próximo a Terra a 17 DL (Distância Lunar) – 1 DL é equivalente a distância da Terra até a Lua, que é de aproximadamente 380 mil quilômetros. O asteroide se chama 2013 RV9 e não representa nenhum perigo para a Terra nesta passagem. No mesmo dia o asteroide 2019 BK4, de 22 metros, estará passando a apenas 4 DL, mas felizmente também não representa perigo para nós.
O astro de 400 metros é o centro das atenções neste mês, e ele passará também em uma quarta-feira, dia 20/02. Este é o chamado 455176 (1999 VF22), passará a uma distância de 19 DL (aproximadamente 7 milhões de quilômetros) da Terra se deslocando a 95 km/h pelo espaço. O rocha em si não vai colidir com o nosso planeta durante essa passagem, mas serve para reforça a ideia de que há perigos lá em cima.
Uma rocha dessas proporções causaria estragos sem precedentes em grandes centros urbanos, podendo matar milhares de vidas com o impacto. Usando estimativas bem superficiais, um asteroide assim pode criar uma cratera de até meio quilômetro. Imagina isso caindo em uma grande cidade como São Paulo? Não levaria a extinção da raça humana, mas o impacto não seria interessante de ver.
Para isso existe o projeto NEOs, que monitora constantemente essas rochas que podem ser potencialmente perigosas para o nosso planeta. Você mesmo pode ficar monitorando essas aproximações no site oficial da NASA, afinal, eles estão constantemente atualizando a lista de rochas próximas a Terra.
A mensagem que queremos passar é para não banalizarmos os asteroides. Muitas vezes brincamos com o tema, mas ele é bem sério, e a história está aí para contar com seus inúmeros casos de rochas vindas do espaço e causando transtornos aqui na Terra. Há poucos dias um meteorito caiu em Cuba, quebrando o telhado de uma casa (veja as fotos aqui) e completará 6 anos no dia 15/02 a queda do meteorito Cheliabinsk que feriu indiretamente mais de mil pessoas na Rússia.
Do Portal Ailton Pimentel/Fonte:Mistérios do Espaço

Nenhum comentário: