BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Alexandre Frota articulou apoio do PSL à reeleição de Rodrigo Maia na Câmara

O deputado federal eleito Alexandre Frota (PSL-SP) | Foto: Gabriel Hirabahasi / Época
O deputado federal eleito Alexandre Frota (PSL-SP) | Foto: Gabriel Hirabahasi / Época
O apoio do PSL à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à reeleição na Câmara dos Deputados , que surpreendeu partidos de todos os espectros políticos, teve como um dos principais articuladores o deputado eleito de primeiro mandato Alexandre Frota (PSL-SP), ex-ator de filmes eróticos que se elegeu defendendo uma pauta conservadora. 

A informação é do próprio Maia , que apontou Frota como emissário do ministro da Economia, Paulo Guedes , e disse que apenas a agenda econômica foi discutida na negociação para fechar a aliança, e não pautas ligadas a costumes. 

“O Alexandre Frota foi uma pessoa importante, porque veio aqui dizendo que tinha conversado com Paulo Guedes e que era um caminho importante o apoio à minha candidatura. E agora, com o presidente do partido (Luciano Bivar), demos esse passo para tentar construir uma Mesa plural, com partidos de centro-direita, hoje maioria, e os de centro-esquerda também, numa composição que represente o que a sociedade escolheu nas urnas”, afirmou Maia ao GLOBO. 

Maia disse que não tratou de pontos específicos da agenda econômica no café da manhã, nesta quarta-feira em sua casa, que selou o apoio do PSL, mas afirmou que a reforma da Previdência “é o óbvio”. “Tem que esperar o Paulo Guedes encaminhar a agenda”, afirmou. 

Segundo o presidente da Câmara, nada foi tratado sobre a proposta que revoga o Estatuto do Desarmamento, pronta para ser pautada no plenário. Mas ele destacou sua concordância com os bolsonaristas ao criticar a obrigatoriedade atual, imposta a quem deseja ter uma arma, de comprovar para a Polícia Federal a necessidade da posse.

Do Portal NS

Nenhum comentário: