BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Governo anuncia fechamento de colégios do ensino fundamental na Bahia; alunos serão transferidos

Fechamento de escolas estaduais gera protestos na capital e no interior da Bahia | Foto: Reprodução/TV Bahia
Fechamento de escolas estaduais gera protestos na capital e no interior da Bahia | Foto: Reprodução/TV Bahia
A Secretaria da Educação da Bahia anunciou o fechamento de algumas escolas estaduais do ensino fundamental. Salvador, Feira de Santana e Itabuna, entre outras cidades, terão unidades afetadas. Os estudantes serão transferidos. Ainda não há o número exato de quantas escolas serão fechadas. Algumas delas passarão a ser responsabilidade das prefeituras, como prevê a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 

Segundo a Secretaria da Educação, as mudanças fazem parte de um reordenamento da rede. “O reordenamento da rede escolar inclui a desobrigação do sistema estadual com prédios inadequados, mesmo que alugados, e a realocação dos estudantes para nossos prédios próprios”, falou o subsecretário da Educação Nildon Pitombo. 

Em Itabuna e em Feira de Santana, estudantes fizeram manifestações nas portas das escolas nesta terça-feira (20). O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) discorda das mudanças estimadas pelo governo. 

“Os municípios basicamente estão sem um tostão. Então, você repassar uma responsabilidade do tamanho que é o ensino fundamental completo para os municípios, sem dinheiro, sem suporte, é jogar a educação na lata do lixo. Então, a gente quer discutir responsabilidade”, contou. 

De acordo com Nildon Pitombo, caso as prefeituras não tenham como administrar as escolas, o estado irá assumir os cuidados novamente. “Se o município disser que não tem condição de fazer com que acolha a municipalização, o estado manterá a oferta normalmente, sem nenhum prejuízo para as famílias, para os estudantes e para os gestores”, falou.

Do Portal NS/Fonte: G1 BA

Nenhum comentário: