BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Expectativa de vida dos baianos sobe para 73,7 anos, mas segue abaixo da média nacional

Expectativa de vida dos baianos sobe para 73,7 anos, diz IBGE | Foto: Dalton Soares/TV Bahia
Expectativa de vida dos baianos sobe para 73,7 anos, diz IBGE | Foto: Dalton Soares/TV Bahia
Baianos nascidos em 2017 tinham a expectativa de viver, em média, até os 73,7 anos, o que corresponde a 73 anos, 8 meses e 12 dias, conforme cálculo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado nesta quinta-feira (29). Isso corresponde a dois meses e 12 dias a mais que as pessoas nascidas em 2016 no estado, cuja expectativa de vida era 73,5 anos (73 anos e 6 meses). 

Apesar do aumento, a esperança de vida ao nascer dos baianos se manteve a 11ª mais baixa do país e menor que a média nacional, que é de 76 anos. Os dados são resultados das Tábuas Completas de Mortalidade 2017 do IBGE. O instituto informou ainda que as mulheres vivem 9 anos mais do que os homens, já que em 2017 a expectativa de vida ao nascer dos homens era de 69, 3 anos, e das mulheres 78,4 anos. 

O instituto detalhou ainda que a esperança de vida ao nascer dos homens baianos também aumentou, passou de 69 anos em 2016 para 69,3. Já a esperança de vida ao nascer das mulheres baianas subiu de 78,2 anos em 2016 para 78,4 anos. Conforme aponta o IBGE, no país como um todo e em todos os estados, as mulheres têm uma esperança de vida ao nascer maior que a dos homens. 

A Bahia se manteve, em 2017, como o segundo estado com a maior diferença na esperança de vida ao nascer entre homens e mulheres (9,2 anos), um pouco menor apenas que a verificada em Alagoas (9,6 anos) e significativamente maior que a média nacional (7,1 anos). 

Todos os estados nordestinos têm diferenças entre as esperanças de vida ao nascer de mulheres e homens maiores que a do Brasil como um todo. Outro dado importante divulgado pelo IBGE é que entre 1980 e 2017, a chance de uma pessoa da Bahia de 60 anos chegar aos 80 cresceu quase 90% (+88,5%), e mais da metade dos idosos (573 a cada mil habitantes) passaram a ter essa possibilidade de viver mais.

Do Portal NS/Fonte: G1 BA

Nenhum comentário: