BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Com capital mais negra do país, Bahia ganha aplicativo para denunciar racismo

Aplicativo 'Mapa do Racismo' é uma proposta pioneira, lançada pelo MP-BA | Foto: Gabriel Gonçalves/ G1-BA
Aplicativo ‘Mapa do Racismo’ é uma proposta pioneira, lançada pelo MP-BA | Foto: Gabriel Gonçalves/ G1-BA
Para atender a uma das demandas sociais da população majoritária, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) lançou o aplicativo Mapa do Racismo e Intolerância Religiosa. A ferramenta é gratuita e o download pode ser feito em dispositivos dos sistemas android ou iOS. 

O mapa registra denúncias de discriminação racial, intolerância religiosa, injúria racial e racismo institucional. A ocorrência pode ser feita de forma anônima, para a preservação da imagem do indivíduo denunciante. Estatisticamente, Salvador é a capital brasileira mais negra do país. 

Com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados no ano passado, 82,7% da população soteropolitana se declara como não branca, sendo 36,5% pretos e 45,6% pardos. 

O aplicativo foi criado a partir da necessidade de identificar as áreas onde os casos acontecem com mais frequência, para que sejam tomadas medidas educativas de prevenção e correção na área. A ferramenta é a primeira do tipo no país, que tem média de 55,4% da população negra.  

Com as diferentes categorias que podem ser caracterizadas como racismo e intolerância religiosa, o usuário do aplicativo é guiado por tutorial, onde irá aprender a identificar a natureza da ocorrência, com base nas classificações expressas pela lei. 

Depois que o relato da ocorrência é feito no aplicativo Mapa do Racismo e Intolerância Religiosa, o registro gera um procedimento no MP. Esse documento é encaminhado ao promotor que atua na cidade em que o caso aconteceu.

Do Portal NS/Fonte: G1 BA

Nenhum comentário: