BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Vereadores de cidade baiana são afastados suspeitos de usar dinheiro público para comprar gado e reformar casas

Situação ocorre no município de Itapé, no sul da Bahia | Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz
Situação ocorre no município de Itapé, no sul da Bahia | Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz
Quatro vereadores da cidade de Itapé, na região sul da Bahia, foram afastados das funções por tempo indeterminado, por ordem da Justiça, nesta terça-feira (16), por suspeita de desvio de dinheiro público. 

Os afastamentos ocorreram durante operação do Ministério Público Estadual (MP-BA), que, juntamente com a Polícia Militar, cumpriu mandados de busca e apreensão na casa legislativa para recolhimento de provas. 

Em julho, o presidente da Câmara, o vereador Nilton Rosa Pinto (PP), também chegou a ser afastado por por suspeita de falsificação de assinatura em cheques. Ele continua sem poder frequentar a Câmara por tempo indeterminado. 

As decisões pelos afastamentos desta vez foram assinadas pelo juiz Murilo Staut Barreto, que atendeu a pedidos formulados pelo promotor de Justiça Inocêncio de Carvalho Santana. Foram afastados nesta terça Klebson de Jesus Santos, Cledson Gomes Alves, Agnaldo Santos Filho e Eduardo Coelho. 

O MP disse ter descoberto um esquema na Câmara que consiste na transferência de, pelo menos, dois cheques da conta da Casa para a conta pessoal do presidente afastado, nos valores de R$ 11.300,00 e R$ 11.200,00. O montante, segundo o órgão, teria sido usado para garantir empréstimos e a compra de um gado. 

Outros dois cheques, nos valores de R$ 16.000,00 e R$ 8.000,00 teriam sido usados para compra de material de construção que seriam utilizados em obras residenciais do presidente da casa e de outros dois vereadores. 

O MP disse que, com cinco dos nove vereadores afastados, a continuidade dos trabalhos na Câmara fica inviável. Com isso, o órgão disse que vai solicitar à Justiça Eleitoral que os suplentes dos vereadores afastados tomem posse para que a Câmara volte a funcionar. 

Do Portal NS/Fonte: G1 BA

Nenhum comentário: