BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Osni dá olé na oposição e Berg da Aragom supera votação de lideranças fortes em Serrinha

As nuances, erros e acertos, das eleições na Bahia neste domingo (7). Osni Cardoso (PT) que teve as contas reprovadas pela Câmara de Vereadores de Serrinha, quando todos pensavam que estava morto deu a volta por cima e teve a sua candidatura aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o apoio dos eleitores, sendo eleito com  46.212 votos.

Osni superou o atual deputado estadual Gika Lopes, que em 2014 teve seu apoio e se elegeu com 43.894 votos. Mesmo com um certo desgaste de Gika nas bases, especialmente, do território sisal, Osni cresceu a votação em relação ao total de voto no geral.

A verdade é que Osni Cardoso teve 12.066 votos em Serrinha e deu um verdadeiro olé em toda a oposição, especialmente, os que estiveram no seu mandado e depois reprovaram suas contas para impedi-lo de concorrer ao pleito de 2018. Ele fez semelhante ao jogador que vem conduzindo a bola de trás dando chapéu nos adversários, coloca entre as pernas do zagueiro, dá um chapéu no goleiro e toca a bola com desprezo para o fundo das redes.

Berg da Aragom - Apesar de não ter tido uma boa performance fora de Serrinha, embora teve 999 votos em Vitória da Conquista, o empresário do ramo de calçados e confecções e atual vice-prefeito de Serrinha Berg da Aragom (DEM), que teve ao todo 6.913 votos, foi o candidato a deputado federal mais bem votado na cidade, com 4.500 votos.

Todos esperavam mais, pelo trabalho que ele vem desenvolvendo no município, mas mesmo assim esta votação foi expressiva. Berg não contou com apoio de nenhum vereador eleito, nem mesmo os dois que ele ajudou a eleger em 2016, nem tampouco algum que teve voto na montagem do partido (PMB), que ele fez na eleição municipal passada onde tiveram 4.566 votos.

Esta votação é de ser comemorada, porque grandes lideranças juntas não conseguiram dar esta votação para seus fortes candidatos. O atual prefeito de Serrinha, com a máquina na mão, com praticamente 13 vereadores eleitos e mais os que não foram eleitos, mas tiveram suas votações e outras lideranças e só conseguiu dar 4.561 votos para seu estadual, Luciano Simões, que no geral teve 63.627 e foi reeleito. Edylene Ferreira e Doutor Ferreirinha que tiveram uma grande estrutura montada para a campanha e obteve apenas 5.748

Edylene Ferreira (PV) - Juntamente com seu sogro, o ex-prefeito Ferreirinha conseguiu 5.748 votos em Serrinha tendo o apoio do vereador José Raimundo da Ambulância, de Anderson Pereira, da Santa e outras lideranças, além de ser a presidente da UVB. Porém sua performance junto à estes edis que a representa não foi tão boa, pois rodou a Bahia, mas como o voto é muito difícil, especialmente, fora do seu domicilio eleitoral só obteve cerca de 15 mil votos fora, totalizando os 21.399. Uma boa votação, embora não fosse o suficiente para garantir uma eleição. Além disto, o federal apoiado pelo grupo, Antônio Brito (PSD), não teve uma votação expressiva em Serrinha. Somou apenas 913. No geral teve 127.716. (Reeleito)

O fato de abraçar a campanha da vereadora do PV pode não ter sido uma opção acertada de Ferreirinha, porque aqueles 17.455 votos da campanha para prefeito desapareceram e se reduziram a 5.748 e pode afetar para o cenário de 2020. 

Lulu - Também não teve uma grande votação em Serrinha. O candidato a federal pelo PSC Somou apenas 952 votos e no geral ficou com 1.233.


Adriano da Chapada (SD) - Diante do que ele esperava, também teve uma votação baixa em Serrinha, apenas 1.266 e no geral somou 2.404 votos. Com esta votação em Serrinha, se quiser Adriano está credenciado para conquistar uma cadeira na câmara municipal em 2020.

Luciano Araújo - Fechou as ações para si, mas não conquistou uma cadeira pelo SD. Teve 37.732 votos e em Serrinha ficou com 1.058. Foi apoiado por Adriano da Chapada, que fez a casadinha.

Otto Alencar Filho (PSD) - Mesmo tendo 185.428 votos, sendo 3.376 em Serrinha, por ser filho do atual senador Otto Alencar e pela estrutura montada por todo interior da Bahia esperávamos que fosse o rei do voto, mas foi superado pelo Sargento Isidório (Avante), que foi o líder com 323.264 e ainda puxou seu filho João Isidório (Avante)  como primeiro lugar para deputado estadual, com 110.540 votos. Sargento Isidório teve 709 votos em Serrinha e seu filho João Isidório teve 139 votos.(Eleitos)

Dayane Pimentel (PSL) - Surfou na onda de Jair Bolsonaro e se deu bem. A professora conquistou 136.742 votos. Aliás, o PSL foi um fenômeno de votos nesta eleição. Dayane teve 750 votos em Serrinha. (Eleita)


Elmar Nascimento (DEM) - Este é o líder político de Berg da Aragom e seria o seu deputado federal nestas eleições, mas por sugestão sua mesmo orientou a Berg sair como federal também, pois o cenário naquele momento era mais favorável. Na eleição passada Elmar teve 88.334 votos e nesta eleição subiu para 103.823. Ainda teve 50 votos em Serrinha este ano. (Reeleito)

Lúcio Vieira (MDB) - Apoiado pelo gestor de Serrinha, teve 2.568 votos no município e no geral 55.743. Não foi reeleito sendo que em 2014 foi o mais votado da Bahia com 222.164 votos, mas diante dos escândalos que a família se envolveu seu nome sucumbiu.

Alex da Piatã (PSD) - Foi o gigante de votos da região do sisal. O coiteense ficou com 83.209 votos superando a sua marca que em 2014 foi de 45.519. Teve apoio em Serrinha e conquistou 1.220 votos. (Reeleito)


Tom Araújo (DEM) - Mais um coiteense que foi reeleito com 57.570 votos. Em 2014 ele teve 71.868. Teve uma queda na sua votação. Em Serrinha Berg da Aragom apoiou Tom de última hora e juntamente com o vereador Sargento Jean conseguiu dar 688 votos. Na eleição passada Tom recebeu 175 votos nas urnas de Serrinha.

Mirela Macedo (PSD) - Teve 50.367 votos no geral e conseguiu uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado, porém o que chamou mais a atenção de todos é que Dr Ícaro Tolentino e Jean deram importantes 1.211 votos a Mirela em Serrinha. Como transferir votos é muito difícil cria a perspectiva que Ícaro possa ter uma boa votação para vereador no ano de 2020.

Por Cival Anjos

Nenhum comentário: