BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sábado, 22 de setembro de 2018

Rede expulsa Lossio, candidato ao governo de Pernambuco por se aliar a apoiadores de Bolsonaro

A Executiva Nacional da Rede decidiu por unanimidade expulsar o candidato ao governo de Pernambuco nas eleições 2018, Julio Lossio, do partido. Em nota divulgada nesta sexta-feira, 21, os dirigentes da legenda, que acusam o agora ex-filiado de infidelidade partidária, informaram que pediram à Justiça Eleitoral o cancelamento do registro da candidatura de Lossio.
O político respondeu a um processo ético-disciplinar depois de receber oficialmente, na quarta-feira, 19, o apoio do candidato à deputado federal coronel Luiz Meira (PRP) e outros apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O movimento batizado de “Lossionaro” fazia campanha casada entre Lossio e Bolsonaro no lugar da candidata Marina Silva (Rede). Adesivos e faixas da aliança foram confeccionados e distribuídos no Estado.
Com apenas 3% das intenções de voto, segundo a última pesquisa Ibope, Lossio apostava no apoio dos “bolsonaristas” para crescer na reta final da campanha. Apesar de repetir que era eleitor de Marina, o movimento do candidato foi visto como um ato de abandono da campanha da presidenciável.
“Realizar aliança não aprovada em Convenção Eleitoral com partido político adversário é infidelidade partidária de acordo com a Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) e a Lei dos Partidos Políticos (Lei 9.096/95), e ainda viola os princípios e valores da Rede Sustentabilidade”, informou a direção nacional da sigla em nota.
Lossio classificou a decisão da Executiva Nacional da Rede como uma atitude “opressiva e antidemocrática”. Também por meio de nota, o político disse que a sua campanha “seguirá normalmente até a decisão da Justiça Eleitoral.”
“Os partidos políticos não podem pregar a democracia da porta pra fora e funcionar como uma ditadura da porta pra dentro. A democracia intrapartidária exige respeito aos direitos fundamentais dos filiados, tal como previsto na nossa valorosa Constituição”, afirmou Lossio. (Fonte: Estadão).
Do Portal Interior da Bahia

Nenhum comentário: