BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Papa pede perdão por abusos sexuais cometidos por padres

Papa Francisco com o primeiro-ministro irlandes Leo Varadkar | Foto @campaignforleo
Papa Francisco com o primeiro-ministro irlandes Leo Varadkar | Foto @campaignforleo
O Papa Francisco pediu neste domingo (26) em viagem à Irlanda perdão pelos casos de abuso sexual de crianças e adolescentes cometidos por padres. O pontífice participa do Encontro Mundial da Família. Em prece, Francisco pediu à Nossa Senhora que interceda pelos sobreviventes desses abusos, e que ajude o clero na reparação de “tanta violência”. 

Segundo a Agência Brasil, o papa voltou a citar o escândalo dos abusos ocorridos na Irlanda e agradeceu pelos “progressos ecumênicos e pelo significativo crescimento de amizade e colaboração entre as comunidades cristãs” no país.

O religioso ainda classificou o fato de “chaga aberta”. Disse que cabe à Igreja ser firme e decidida na busca da verdade e da justiça. “Nenhum de nós pode deixar de se comover perante as histórias de menores que sofreram abusos, foram despojados da sua inocência ou que foram afastados das mães e abandonados à deformação de dolorosas recordações. Esta chaga aberta nos desafia a sermos firmes e decididos na busca da verdade e da justiça”, disse. “Imploro o perdão do Senhor para esses pecados, para o escândalo e a traição sentidos por muitos na família de Deus”, acrescentou o pontífice.

A viagem do papa ocorre após um novo escândalo que atingiu a Igreja Católica com a publicação pela Suprema Corte da Pensilvânia, nos Estados Unidos, de um relatório que documenta 300 supostos casos de “sacerdotes predadores” sexuais nesse estado e identifica cerca de mil crianças e adolescentes como vítimas desde os anos 1940.

Do Portal NS

Nenhum comentário: