BRASILGÁS

BRASILGÁS

BERG ARAGOM NOVO

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Agricultores barroquenses tem boas expectativas com a safra deste ano

Foto: Victor Santos
Depois de passarem por longo período de estiagem, agricultores de Barrocas estão confiantes com a colheita do milho e feijão. Neste ano, as chuvas que caíram na região foram suficientes para molhar a terra possibilitando o plantio, e como segue chovendo, a plantação cresce, e tem ótimo desenvolvimento.

Na Fazenda Araticum, região de Barreira, Zona Rural do município, distante 4km da sede, o verde é predominante na plantação, com as 2 tarefas e meia plantadas, o agricultor Manoel Israel, de 75 anos, tem a certeza de uma boa colheita: "Esse ano quem plantou se deu bem, essa região toda vai ter feijão e milho" revelou o agricultor. Seu Dum, como é conhecido, segue a tradição de seus pais, ele plantou durante São José, no dia 19 de março, a crença diz que, quem planta nesse dia tem boa colheita. 

O senhor Manoel plantou na data ideal
O aposentado relembra da dificuldade dos anos anteriores, época sem chuva que prejudicou a colheita e dificultou a vida, principalmente dos pequenos agricultores: "desde 2015 que planto e não colho muito, esse está sendo o melhor inverno, mesmo a chuva chegando atrasada, porque não deu pra colher no São João. Mas daqui a um mês tem feijão e milho" comemorou. A dobradinha do milho e feijão, é a forma de aproveitar o espaço da roça, as sementes são plantadas em covas uma ao lado da outra. As vargens do feijão estão crescendo e a 'boneca' do milho despontando. 

Senhor Carlos Alberto feliz com a possibilidade de ganhar a safra
A esperança está nos quatro cantos do município, no Bairro de Santa Rosa, mesmo sem ter plantado no período de São José, o lavrador Carlos Alberto, 55 anos, conhecido como Catraca, aguardou o inverno chegar e cultivou na esperança da colheita. Após quatro anos seguidos sem uma bom proveito da plantação, agora ele está confiante, o sorriso no rosto marca a felicidade em vê a plantação crescer na roça da qual cuida todos os dias. 

"Todo ano sempre planto, que dê ou que não dê. Tem um um bom tempo que teve um inverno desse, que choveu pra terra ficar encharcada. Quem plantou vai colher se Deus quiser". Com a ajuda da família, ele plantou o milho, feijão do ano (carioquinha) e o feijão de corda, tudo para o consumo  da família.

Desde o mês de maio na labuta, é com clima de otimismo que Carlos pretende colher, e torce para que entre julho e agosto já possa tirar as primeiras espigas de milho. 


De boné para proteger o rosto do sol, e de enxada na mão, o conhecido Catraca limpa o feijão do mato que cresce ao redor, e cuida para que a lagarta não destrua a plantação: "eu plantei depois da passagem da lagarta, porque ela cresce dentro do 'olho' aí o milho cresce e não dá, no feijão ela come a folha toda. Mesmo assim aparece uma ou outra, mas todos os dias caminho pela roça de olho", revelou.

O ano é de colher para quem cultivou, a chuva foi suficiente e assim o barroquense está esperançoso de ser um ano diferente.  A previsão para os próximos dias é de Sol com aumento de nuvens ao longo do dia. Entre o fim desse mês e o inicio de julho podem ocorrer pancadas de chuva a noite, de acordo com informações do site Clima Tempo.

@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Nenhum comentário: