BRASILGÁS

BRASILGÁS

BERG ARAGOM NOVO

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Cientistas chineses descobrem origem de 'sinais extraterrestres'

Cientistas chineses encontraram uma nova explicação para as misteriosas rajadas rápidas de rádio, quando em apenas alguns milissegundos é emitida uma grande quantidade de energia. 
Uma das hipóteses sugere que o fenômeno se deve a atividades de civilizações extraterrestres, mas especialistas chineses apontam para outra origem.
A primeira rajada rápida de rádio foi detectada em 2001 por um radiotelescópio na Austrália e, desde, então foram registradas dezenas de outros casos deste fenômeno. Entre as possíveis razões são indicadas a fusão de estrelas de nêutrons ou a transformação de pulsares pesados em buracos negros (blitzar). Mas nem todos os especialistas aceitam estas hipóteses.
Cientistas da Universidade de Nanquim, China, acreditam que os "sinais extraterrestres" são originados por um tipo específico de estrelas de nêutrons — as "estrelas estranhas", informa a revista Science Alert. Nos núcleos destes corpos celestes se forma uma "sopa" de quarks, constituída por três tipos de partículas, conhecida como "matéria estranha".

Segundo a teoria dos especialistas chineses, nas estrelas às vezes se forma uma matéria de hádrons (constituída por nêutrons) que é desalojada da estrela, formando uma crosta na sua superfície. Com o tempo, a crosta fica mais pesada e, em dado momento, se despedaça.
Uma estrela de quarks sem crosta se torna por algum tempo uma fonte de pares de elétrons posítrons, gerando um campo eletromagnético e fazendo com que os elétrons e posítrons acelerem até velocidades próximas da velocidade da luz. Ao acelerarem, as partículas emitem uma radiação coerente que é detectada como uma rajada de rádio.
Em seguida, a crosta se recupera e o ciclo se repete. A formação de nova crosta de hádrons pode levar muito tempo, o que explica os casos raros de rajadas rápidas de rádio.
Do Portal Ailton Pimentel/Fonte: Sputnik News

Nenhum comentário: