BRASILGÁS

BRASILGÁS

Aragom Modas

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sábado, 7 de abril de 2018

Após decisão de Neto, PSDB vai lançar João Gualberto na disputa pelo governo do estado


Após a decisão do prefeito ACM Neto (DEM) de permanecer na Prefeitura de Salvador, o PSDB deve lançar o deputado federal João Gualberto como pré- candidato ao governo do estado nas eleições deste ano. Além dele, outro nome que surge no campo da oposição é o do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho (DEM). 

Gualberto afirmou que a decisão de Neto não foi surpresa, apesar de, na última quinta-feira (05), as negociações apontarem para a direção de que o prefeito de Salvador encabeçaria a chapa da oposição. "Ontem (na quinta) parecia tudo certo, chegamos até a fazer um desenho de chapa. Ele já falava em não ser candidato, já era algo que ele considerava. Ele tomou a decisão dele e, a partir de hoje, vamos conversar e definir o futuro", ressaltou. 

O deputado admite que ACM Neto era o nome mais forte da oposição, mas diz que o grupo contrário ao do governador Rui Costa (PT) vai manter o plano de fazer o enfrentamento político ao governo petista. "Para mim, ele não só era o nome mais forte como acho que ganharia. Neto lidera em todas as nossas pesquisas", pontua. 

Apesar de DEM e PSDB terem seus nomes para a disputa, Gualberto defende apenas uma candidatura da oposição. "Nem o PSDB nem o DEM querem pulverizar candidaturas. Cada um tem o seu nome, o DEM tem Zé Ronaldo, o PSDB tem o meu. Tem que ser um, mas ainda não sabemos quem será esse nome. Agora, o grupo se mantém unido contra o governo que não confiamos nem acreditamos", enfatiza. 

O parlamentar ainda evitou comentar a decisão de Neto. "Foi uma avaliação pessoal dele, tem que ser respeitada. Repito, acho que ele ganharia. O cenário é favorável à oposição. O que pesou, no final das contas, foi deixar a prefeitura. Não foi ganhar ou perder, mas deixar a prefeitura. Ele não quis", afirma.


Do Portal CS

Nenhum comentário: