BRASILGÁS

BRASILGÁS

BERG ARAGOM NOVO

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quinta-feira, 22 de março de 2018

Baiano Sub Judice: Relator do STJD determina que não seja homologado o Campeão Baiano

Na tarde desta quinta-feira (22) o auditor do Tribunal Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (SJTD), Marcelo de Lima e Silva, decidiu suspender as multas que foram impostas pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD-BA) ao Esporte Clube Vitória e ao atleta Kanu, por conta dos acontecimentos do clássico BaVi, do dia 18 de fevereiro, no Barradão.
Vale ressaltar que o clube havia sido punido com o pagamento da quantia de R$ 100 mil, por conta do término antecipado da partida, enquanto o zagueiro teria que pagar R$ 70 mil devido às ameaças que praticou durante a confusão no clássico.
Contudo, o STJD não reverteu as suspensões que foram aplicadas ao técnico Vagner Mancini (5 jogos), ao zagueiro Kanu (11 jogos e 90 dias), e aos meias Yago e Rhayner, além do atacante Denilson (8 jogos), todos pelo lado do Vitória. No lado tricolor, também foram mantidas as punições ao zagueiro Rodrigo Becão e ao volante Edson, suspensos por oito partidas.
“Portanto, sem adentrar ao mérito do recurso o caso é de extrema gravidade, com cenas lamentáveis que repercutiram por todo o País, não sendo admissível, nesse caso concreto, que os atores envolvidos nessa vergonhosa conduta de violência e ameaça praticada além de artificial manobra para o encerramento antecipado da partida, desfilem nos gramados da final do Campeonato, gozando das benesses do Efeito Suspensivo e assim, zombando da Justiça Desportiva”, destacou o auditor Mauro Marcelo.
Desta forma, o relator deferiu parcialmente o pedido de efeito suspensivo, concedendo apenas a suspensão do pagamento das multas. Também foi determinado pelo auditor que o presidente da Federação Bahiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, seja oficiado no sentido de não homologar o resultado final do campeonato antes da decisão do Pleno deste STJD.
Vale ressaltar que o julgamento dos recursos no STJD ainda não tem data marcada.
Do Portal Galáticos Online/Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Nenhum comentário: