Prêmio Fama

Prêmio Fama

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana

BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Banner do Futsal Barbarense

Banner do Futsal Barbarense

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Ex-casal se une e confecciona cartazes para pedir emprego nas ruas de Salvador: ‘Geladeira vazia’

Separados, Rosana e Cleverton pedem emprego juntos nas ruas de Salvador, na Bahia (Foto: Reprodução / TV Bahia
Separados, Rosana e Cleverton pedem emprego juntos nas ruas de Salvador | Foto: Reprodução / TV Bahia
Separados há seis meses e com duas filhas para criar, Rosana dos Santos e Cleverton Marinho se uniram para pedir emprego usando cartazes em uma sinaleira de trânsito, em Salvador. Eles têm chamado a atenção de condutores que todas as manhãs trafegam pela Avenida Paralela, na altura do Bairro da Paz. 

Para Cleverton, usar da estratégia para pedir emprego não é novidade. Em janeiro deste ano, quando ele ainda era casado, já tinha pedido emprego usando cartazes nas ruas da capital. Embora tenha encontrado bicos, ter a carteira de trabalho assinada é um sonho que não ocorre desde 2014. 

A ex-esposa conta o motivo de ter se juntado a ele na empreitada. “Desespero total. Geladeira totalmente vazia. Falta o leite. Tenho que descobrir alguém que possa me ajudar”, desabafou. Rosana tem 29 anos, não trabalha em emprego formal há três, vive de bicos como diarista e faxineira. “Eu não sei o que está acontecendo, que as pessoas estão chamando bem menos. Não sei se é por causa do preço, que aumentou da faxina, essas coisas todas”, especulou. 

Cleverton disse que ele que convidou a ex-esposa, com quem foi casado por oito anos, para pedir oportunidade de emprego com os cartazes. “Ela viu quando eu trabalhava, ela não precisava trabalhar. Mas como fiquei desempregado e o negócio está difícil por causa da crise, aí chamei ela: ‘Vamos conseguir trabalho juntos’. Eu sozinho não aguento. Ela topou”. Antes de ficar desempregado, Cleverton já trabalhou como encanador, mecânico de elevador e pedreiro, e possui carteira de Habilitação B.

Do Portal NS/Fonte: BATV

Nenhum comentário: