BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Detonações feitas por mineradora deixam rachaduras em casas e preocupam moradores de Santaluz

Além do incômodo, moradores reclamam de danos estruturais causados pelas detonações na mina da Magnesiota
Morador usa rede social para reclamar de danos estruturais causados em residência pelas detonações na mina da Magnesita em Santaluz | Foto: Reprodução/ Facebook
Detonações feitas pela mineradora Magnesita vem causando transtornos aos moradores de Santaluz, na região sisaleira da Bahia, que também estão preocupados com os tremores de terra provocados pelas duas explosões diárias realizadas na mina de cromita localizada há quase 40 anos em uma fazenda que fica a cerca de 1,8 km da área urbana da cidade.

Ultimamente, abalos sísmicos tem sido sentido em vários pontos das cidade, até mesmo nas localidades mais distantes. A cada detonação, novos transtornos e moradores mais apreensivos. Com o tremor, rachaduras estão aparecendo nas paredes das casas. A reclamação é a mesma em diversos bairros, mas aumenta em pontos mais próximos à mina.

É o caso do internauta Júnior Ases, que denunciou a situação em sua página no Facebook. “Boa tarde, venho alertar os vizinhos para se manifestarem e não ficarem calados diante dessa situação “As Detonações Da MAGNEZITA” a mina a céu aberto já esta muito próximo da rua e as denotações que são feitas com freqüência pois em uma tarde fizeram mais de 10 fortes detonações, detonações essas que estão danificando e abalando as estruturas das casas dos moradores ao redor, as Ruas João Muniz Barreto, Manoel Lima, Horácio Rêgo, Manoel Costa Homem e outras estão sentindo esses impactos, essas fotos foram tiradas da casa da minha mãe e da casa de minha irmã, são varias rachaduras, em minha casa as portas e as janelas de vidros estremecem, já ouvi denuncias e relatos de moradores na radio com a mesma situação. Alguma providência tem que ser tomada, pois fazer reparo nas rachaduras do nosso bolso da pra fazer, agora ninguém sabe até quando as estruturas das casas irão suportar essas detonações”, escreveu.
Moradores reclamam de danos estruturais causados pelas detonações na mina da Magnesita em Santaluz | Foto: Reprodução/ Facebook
Morador usa rede social para reclamar de danos estruturais causados em residência pelas detonações na mina da Magnesita em Santaluz | Foto: Reprodução/ Facebook
O que diz a mineradora
Sobre os tremores de terra provocados diariamente pelas detonações, a Magnesita afirma que cumpre todas as normas brasileiras de mineração e detonação em sua mina. A empresa também garante que as atividades não representam risco para a estrutura de casas e prédios.

“A Magnesita esclarece que cumpre todas as normas brasileiras de mineração e detonação em sua mina de cromita localizada em Santa Luz, interior da Bahia. Estudos sísmicos realizados pela empresa em diversos pontos da cidade, em 2011, apontam que as atividades não representam risco para a estrutura de casas e prédios dos moradores. Todas as medições sismográficas foram realizadas em conformidade metodológica com a norma técnica da ABNT NBR 9653:2005. O nível de ruído captado foi de no máximo 114 dBL, ficando abaixo dos 134 dBL estabelecidos pela lei”, afirma a empresa, por meio de nota.
Mina está localizada em fazenda a cerca de 1,8 km da área urbana da cidade
Mina está localizada em fazenda a cerca de 1,8 km da área urbana da cidade | Foto: Reprodução/ Google Maps
A respeito do horário das detonações, a mineradora disse que as explosões são programadas para serem feitas em horários estratégicos. “Ciente da importância do horário de descanso dos moradores, a Magnesita elege horários estratégicos para as detonações, feitas de segunda a sábado em dois períodos: entre 12h e 13h e entre 17h e 18h. Apesar da legislação não determinar um limite máximo, é realizada apenas uma detonação por período”.

“A mina de Santa Luz gera 85 empregos diretos na região e contribui para movimentar o comércio local. A Magnesita se coloca à disposição da população para esclarecer eventuais dúvidas sobre as atividades da mina”, conclui a nota.
Notícias de Santaluz

Nenhum comentário: