Prêmio Fama

Prêmio Fama

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana

BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Banner do Futsal Barbarense

Banner do Futsal Barbarense

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Cidadezinha italiana muito charmosa quer pagar até R$ 7.400 para que você more lá

Uma cidadezinha italiana, Candela, quer aumentar o número de moradores e está pagando estrangeiros que queiram se mudar para lá. Localizada em Puglia, a cidade tem 2.700 pessoas e pagará mais ou menos R$ 7.400 por família de até cinco pessoas.
O prefeito quer que o local volte a “bombar” como acontecia nos anos 90, quando a população era de 8 mil pessoas.
De acordo com matéria da rede de notícias CNN, Candela está buscando novos moradores para voltar a ser uma cidade agitada.
Para atrair esses novos moradores, a cidadezinha está restaurando locais, como praças, ruas e palácios, abertos para visitas guiadas e, claro, pagando a quem quiser se mudar para lá.
Requisitos
São três requisitos para conseguir uma vaguinha na região: é preciso que a pessoa se mude de mala e cuia para a cidade, alugue uma casa e tenha um salário de pelo menos 7.500 euros por ano (cerca de R$ 27 mil).
Quanto vai pagar
Cada tipo de morador receberá uma faixa de “cachê”: 800 euros para solteiros (R$ 2.960), 1.200 euros (R$ 4.440) para casais, 1.500 (R$ 5.550) a 1.800 euros (R$ 6.660) euros para famílias de até três pessoas e mais de 2 mil euros (R$ 7.400) para famílias de quatro a cinco pessoas*.
Há pouco tempo, outra cidade italiana, Bormida, havia oferecido R$ 7 mil para novos habitantes; mas, naquele caso, as vagas eram apenas para italianos.
*Valores pesquisados em outubro de 2017 sujeitos às variações da cotação monetária. 





Do Portal Ailton Pimentel, com informações do G1.

Nenhum comentário: