BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Furacão Maria chega a Porto Rico com ventos de 250 km/h

Um dos mais fortes furacões a atingir Porto Rico chegou à ilha nesta quarta-feira (20). Autoridades locais advertiram que o furacão Maria deve destruir a infraestrutura de energia elétrica do país e forçar o governo a reconstruir dezenas de comunidades. 
Maria tocou a terra no início da quarta-feira na cidade costeira de Yabucoa, no sudeste da ilha, na categoria 4, com ventos de 250 quilômetros por hora.
A expectativa é de que a ilha sofra com ventos violentos e que podem causar mortes por 12 a 24 horas. Anteriormente, Maria chegou a ficar na categoria 5, com ventos de 281 quilômetros por hora. “Esse será um fenômeno extremamente violento”, previu o governador Ricardo Rossello. “Nós não passamos por um evento dessa magnitude em nossa história moderna”, comentou.
Tetos de metal já voavam e janelas foram quebradas quando a tempestade se aproximava. Quase 900 mil pessoas ficaram sem energia. Maria é considerada a oitava tempestade mais forte da história do Oceano Atlântico, medindo-se pela velocidade do vento.
O último furacão de categoria 4 a atingir Porto Rico ocorreu em 1932. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já ofereceu sua ajuda, por meio de uma mensagem no Twitter. “Porto Rico sendo atingida duramente por um novo furacão monstro. Sejam cuidadosos, nossos corações estão com vocês – estaremos aí para ajudar!”, escreveu o presidente.
Mais de 4.400 pessoas estavam em abrigos em Porto Rico no fim da terça-feira, bem como 105 animais de estimação, disse Rossello. Maria matou pelo menos duas pessoas na ilha francesa de Guadalupe, no Caribe, segundo o prefeito local, Eric Maire. Cerca de 40% dessa ilha, ou 80 mil casas, estavam sem energia e também havia inundações em várias comunidades.
Mais ao norte, o furacão José se enfraqueceu e tornou-se uma tempestade tropical na noite da terça-feira (19).
Do Portal CN/Fonte:Correio

Nenhum comentário: