Berg da Aragom

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Justiça suspende concessão de hospital municipal em Riachão do Jacuípe

Foto: Reprodução / Google Street Views
Foto: Reprodução / Google Street View
A Justiça suspendeu nesta terça-feira (8) a lei municipal nº 903/2017, que autorizava a concessão dos serviços públicos do Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe por meio da Fundação de Saúde e Assistência Social (Fusas). 

O projeto lei que determinava a concessão foi encaminhado para Câmara de Vereadores de Riachão há pouco mais de 60 dias e foi aprovado pela maioria absoluta, sendo convertido na lei municipal suspensa. 

Vereadores de oposição apontaram algumas irregularidades no projeto, tais como a falta de deliberação prévia do Conselho Curador da Fusas sobre a matéria; a tramitação anormal que ocorreu em caráter de urgência urgentíssima sem, supostamente, haver justificativa para tanto; além do desrespeito a exigência do quórum de maioria qualificada (2/3) para aprovação da matéria. 

Desta forma, os vereadores Antônio Lima, Catarina de Jesus, Gionério de Santana, Lucas Santos, Luiz Carneiro e Robson Souza ingressaram com mandado de segurança e tiveram seu pedido acatado pela juíza Carla Graziela de Araújo. 

De acordo com a magistrada, a Lei Orgânica Municipal (LOM) “prevê que a celebração de convênio, acordo ou consórcio gravoso ao erário municipal ou empréstimo de qualquer natureza exige prévia autorização da Câmara Municipal por maioria qualificada de 2/3 (dois terços) de seus membros”. 

Com o projeto de lei aprovado, o próximo passo do município seria a realização da licitação para viabilizar contratação. Pensando nisso, a juíza suspendeu os efeitos da lei e de todos os atos subsequentes, a fim de “evitar a imediata adoção de procedimentos com vistas à concessão, de difícil reversão e onerosos ao ente público municipal”, explicou na sentença. Em caso de descumprimento da decisão, a magistrada instituiu multa diária de R$ 1 mil.

Do Portal NS/Fonte: Bahia Notícias

Nenhum comentário: