BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

‘Cadê Davi?’: Irmã de bebê morto em naufrágio perguntou por ele durante enterro

Davi Gabriel foi enterrado sob forte comoção | Foto: Maiana Belo/ G1
Davi Gabriel foi enterrado sob forte comoção | Foto: Maiana Belo/ G1
Uma cena emocionou quem participou do enterro do bebê Davi Gabriel Monteiro, de seis meses, morto no naufrágio da lancha que vitimou 18 pessoas na travessia Mar Grande-Salvador, na quinta-feira (24). A irmã do menino, de apenas dois anos de idade, repetia: “Cadê Davi? Cadê Davi?”. O sepultamento da criança aconteceu por volta das 11h40 desta sexta (25), no cemitério de Mar Grande, em Vera Cruz.

Davi, a mãe e a irmã viajavam para Salvador na lancha para realizar uma consulta no pediatra. Apesar das tentativas de reanimação por cerca de duas horas, o bebê acabou não resistindo e morreu. Mãe e irmã sobreviveram. 

De acordo com Folha de S. Paulo, a família do garoto vive em uma comunidade pobre de Mar Grande. Abalados, os pais precisaram ser amparados durante o cortejo. Durante o sepultamento, a irmã que sobreviveu ao acidente perguntava pelo irmão e foi consolada por parentes. “Ele está bonzinho. Pede a papai do céu por ele todo dia de noite que vai ficar tudo bem”, disse um deles à criança.

Cena Comoveu: ‘Tinha esperança de salvar’!
“Eu tinha a esperança de salvar [o bebê de 6 meses], porque é um acidente diferente, é na água, então, a chance de sobrevida era maior. A gente fica com o sentimento de, não é de derrota, mas triste, porque é uma vida que se vai”. Segundo o G1, esse é o relato de Jaeliton Assis, socorrista do Samu que protagonizou uma das cenas mais comoventes registradas durante o socorro às vítimas da tragédia.
Socorrista do Samu leva um bebê no colo após uma embarcação naufragar em Mar Grande, na Baía de Todos os Santos, na Bahia (Foto: Xando Pereira/Agência A Tarde/Estadão Conteúdo
Socorrista do Samu com bebê no colo após embarcação naufragar na Baía de Todos os Santos | Foto: Xando Pereira/Agência A Tarde/Estadão Conteúdo
Nas imagens, Jaeliton aparece tentando reanimar Davi Gabriel ainda dentro de uma lancha. Depois, ele aparece correndo com a criança nos braços para fazer mais uma tentativa de salvar a vida da vítima, desta vez em uma ambulância, com a ajuda de outros colegas. 

Jaeliton, que tem 51 anos e trabalha como socorrista há 35 anos, atua há 12 no Samu. Para ele, o trabalho de resgate às vítimas do acidente com a embarcação foi diferente de muitos que já participou. “Eu tenho três filhas. Nessa hora vem na nossa mente que poderia ser um membro da nossa família”, disse.

Do Portal NS

Nenhum comentário: