Prêmio Fama

Prêmio Fama

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana

BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Banner do Futsal Barbarense

Banner do Futsal Barbarense

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Momento do ‘Feminejo’ inspira dupla de ex-cantoras da Calcinha Preta: ‘Hora da mulher’

Momento do ‘Feminejo’ inspira dupla de ex-cantoras da Calcinha Preta: ‘Hora da mulher’
Foto: Reprodução / Instagram
Após longa trajetória dedicada à banda Calcinha Preta e depois de um ano no projeto Gigantes do Brasil, as cantoras Silvânia e Paulinha decidiram entrar na onda das mulheres que se arriscam em entoar seus versos, na busca por representatividade e autonomia no discurso, e partiram para carreira em dupla. 

Em entrevista para o Bahia Notícias, a sergipana Paulinha deixa explícito que a onda do chamado “Feminejo” - músicas sertanejas que trazem mensagens de empoderamento feminino - foi primordial para essa decisão. “É um projeto audacioso. Aproveitamos esse momento e trouxemos o ‘forrónejo’, pois não podemos fugir das nossas raízes. Do forró”, iniciou.  

Em seguida, reconheceu que 2016 foi um ano em que os anseios e dúvidas do mundo feminino tiveram espaço para discussão na música. “A mulherada está dando a cara para bater. Na verdade, tivemos mais espaço para mostrar aquilo que muitas de nós passam. Antes, era só o homem falando de bebida, mulherada, e nós não desabafávamos”, lembrou. 

Ela explica também que diante de iniciativas de artistas como Maiara e Maraísa, Simone e Simaria, Marília Mendonça e Naiara Azevedo, Silvânia entendeu o momento, virou pra ela e disse: “’E aí, abelhinha? Vamos?’" "E eu disse: ‘Bora. A hora é agora’”, confessou aos risos.
Com esse discurso de liberdade e poder, elas retornam à Bahia nesta sexta-feira (13), na festa "Farra das Divas", no Armazém Hall, ao lado da cantora Joelma. Durante o papo, Paulinha não descartou a possibilidade de parceria com a ex-cantora do Calypso. 

“Amo a Joelma. Somos fãs dela. A gente está planejando conversar sobre esse assunto amanhã e ver uma música para fazermos juntas”, adiantou, antes de falar sobre a felicidade de tocar outra vez para o público baiano. “Aqui é como se fosse a segunda casa. Nosso primeiro DVD no Calcinha Preta teve mais de 100 mil pagantes, no Parque de Exposições. É uma relação muito bonita de amor, cumplicidade e carinho. É muito gratificante”, agradeceu. 

Enquanto dupla, essa será a segunda vez que se apresentam na região metropolitana de Salvador e, ao ser questionada sobre a diferença de comandar um show sem o Calcinha Preta, em que permaneceu por 12 anos, pontuou: “A minha sintonia com Silvânia permaneceu, mas agora temos mais liberdade. Quando passamos a ser donas é engrandecedor. Você define o que quer cantar e em qual evento. No Gigantes já tínhamos essa liberdade. Já no Calcinha era funcionária”. “Tudo é um ciclo, né? Sentimos saudade. Não foi uma história qualquer. Entre idas e vindas, fiquei muitos anos. É uma história de amor. Temos uma relação muito bonita com a banda”, firmou. 

Por isso, aos fãs que pedem por músicas da época do conjunto, podem ficar tranquilos, pois o show terá um momento dedicado ao passado. “Não podemos não cantar. Então, temos o nosso bloco de ‘Calcinha’. A música 'Baby Doll', por exemplo, o meu público gay ama e eu amo os gays. Devo ter sido gay na outra vida”, apostou aos risos.  

Além da dupla e Joelma, o evento contará com a ex-“The Voice Brasil”, Jeanne Lima, que trará o show baseado no seu primeiro CD em carreira solo. Os ingressos custam entre R$ 40 e R$ 80. 

Do Portal Bahia Notícias/por Júnior Moreira

Nenhum comentário: