Prêmio Fama

Prêmio Fama

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana

BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Banner do Futsal Barbarense

Banner do Futsal Barbarense

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Negromonte, Negromonte Jr., Britto e políticos do PP têm R$ 477 milhões bloqueados

Negromonte, Negromonte Jr. e Britto | Foto: Montagem/ Bahia Notícias
Negromonte, Negromonte Jr. e Britto | Foto: Montagem/ Bahia Notícias
A 1ª Vara Federal de Curitiba decretou nesta sexta-feira (7) o bloqueio dos bens do Partido Progressista (PP) e outros 11 políticos da sigla, no valor de aproximadamente R$ 477 milhões. 

Entre eles, estão os deputados baianos Mário Negromonte Júnior: R$ 2,733 milhões; Roberto Britto (PP-BA): R$ 8,16 milhões; e o ex-deputado e atual conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Mário Negromonte, no valor de R$ 166.921.262,16. 

Outros políticos atingidos pela decisão foram os deputados Nelson Meurer (PP-PR): R$ 78,8 milhões; Arthur Lira (PP-AL): R$ 7.767.776,96; Otávio Germano (PP-RS): R$ 10,04 milhões; Luiz Fernando Faria (PP-MG): R$ 8,16 milhões. 

Além disso, tiveram os bens bloqueados os ex-deputados federais Pedro Henry (PP-MT): R$ 800 mil; e João Pizzolatti (PP-SC): R$ 124.055.758,32. Ex-tesoureiro do partido, João Carlos Genu teve R$ 12,8 milhões bloqueados. 

A decisão do juiz Friedmann Anderson Wendpap foi dada 16 dias após a força-tarefa da Lava Jato ajuizar ação civil pública pedindo responsabilização por atos de improbidade administrativa contra o PP. 

Ao todo, a ação pede o pagamento de R$ 2,3 bilhões. Trata-se da primeira vez que um partido é responsabilizado pelos crimes cometidos no âmbito da operação. O valor total inclui multa de ressarcimento aos cofres públicos de R$ 460 milhões equivalentes à propina paga pelo partido dentro da Diretoria de Abastecimento da Petrobras; além do pagamento de uma multa civil de R$ 1,3 bilhão de outros R$ 460 milhões por danos morais coletivos. 

Dos R$ 476.837.797,44 bloqueados pela Justiça nesta sexta, R$ 9,88 milhões foram da legenda. Delator da operação, o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE), que teve a prisão decretada em 2015, teve R$ 46,8 milhões tornados indisponíveis.

Do Portal NS/Fonte:Bahia Notícias

Nenhum comentário: