Prêmio Fama

Prêmio Fama

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana

BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Banner do Futsal Barbarense

Banner do Futsal Barbarense

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

domingo, 16 de abril de 2017

Delatores da Odebrecht relatam que Geddel, o ‘chorão’, usou propina em campanhas para eleições municipais do PMDB na Bahia

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O ex-executivo da empreiteira Odebrecht, Cláudio Melo Filho, delatou que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) recebeu R$ 210 mil de propina em 2008, por meio de caixa dois, de forma não declarada à Justiça. 

Na época, o ‘chorão’ – como Geddel é chamado pelo delator por reclamar para receber valores da empresa acima do combinado – era ministro da Integração Nacional no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Como mostra o portal G1, Cláudio Melo disse que o dinheiro foi usado em campanhas do PMDB na Bahia para as eleições municipais daquele ano. 

Em depoimento, outro ex-executivo da Odebrecht, João Antônio Pacífico Ferreira, disse que Geddel, apelidado de ‘Babel’ nas planilhas, também foi destinatário de outra propina, no valor de R$ 3,6 milhões, entre 2007 e 2010, à frente da Integração Nacional. 

Conforme Pacífico, os recursos não eram todos para o ex-ministro, mas também para o PMDB da Bahia. Na sexta (14), Geddel disse ao G1 que a acusação é “desavergonhada mentira”. Ele disse ainda, que, na Justiça, demonstrará que essa delação é “obra de ficção científica”.

Do Portal NS

Nenhum comentário: