Prêmio Fama

Prêmio Fama

Lucas Chicabana

Lucas Chicabana

BERG ARAGOM NOVO

BRASILGÁS

BRASILGÁS

Banner do Futsal Barbarense

Banner do Futsal Barbarense

Entec Informática

Entec Informática

Robério Transportes

Robério Transportes
NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO 11 TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS.

CONTATOS: (71) 99296-1175 (75) 99819-7823, 98124-9844 (Evódio), 99121-4433 e 98155-9060.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

2014: Criação do Partido Solidariedade interessa ao projeto dos tucanos


A criação do Partido Solidariedade interessa ao PSDB, do governador Geraldo Alckmin e do presidenciável tucano, o senador Aécio Neves (MG). Os dois políticos apoiam nos bastidores a criação da nova legenda, que terá inserção no mundo sindical.

O principal aliado dos tucanos hoje, o Democratas, está enfraquecido desde a criação do PSD, partido fundado pelo ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab em setembro de 2011, que deverá fazer parte do governo federal com, pelo menos, um ministério.

Na fundação da legenda, que se tornou a terceira maior bancada do Congresso, 16 parlamentares do DEM, insatisfeitos na oposição migraram para o projeto de Kassab. Com a debandada dos deputados, o partido oposicionista perdeu tempo de TV no horário eleitoral gratuito, principal ativo de uma legenda nas eleições - alianças e indicações para cargos na chapa majoritária são negociadas com base nesses minutos.

O enfraquecimento do DEM fragilizou o PSDB na construção de alianças eleitorais para 2014, quando o governador paulista tentará se reeleger e Aécio tentará disputar o Palácio do Planalto.

Em razão da fragilidade na construção de alianças entre os partidos que fazem oposição ao governo federal, os tucanos começaram a ver com interesse a criação do Solidariedade. A fundação da legenda é vista como uma forma de compensar o enfraquecimento do aliado DEM. De olho numa aliança, Aécio teria pedido ao deputado Fernando Francischini (PEN-PR) que entrasse na futura agremiação.

O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que está por trás do projeto, disputa atualmente espaço com a direção do PDT, que é governista no âmbito federal. Colocou em curso a criação da sigla como forma de fortalecimento político.

Tradicionalmente, Paulinho se alia aos tucanos em São Paulo - o PDT é da base de Alckmin. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo).

Do Portal Interior da Bahia

Nenhum comentário: